como fazer análise fundamentalista

A análise fundamentalista é um tipo de análise realizada por muitos investidores a fim de identificar as melhores opções de investimentos. Tem como princípio analisar os próprios fundamentos do ativo a ser investido: uma empresa, uma cota de fundo imobiliário, etc.

O intuito com essa análise é justamente chegar a uma conclusão onde consiga eliminar investimentos ruins e identificar as melhores opções de cada setor. Este passo é crucial para o investidor pois, muitas vezes, é a partir dessa análise que pode-se mudar de uma vez por todas o trajeto rumo à independência financeira.

Investimentos ruins podem fazer você perder dinheiro, o que já é horrível, mas tempo também. Até porque, dependendo da queda, você levará ainda mais tempo para se restabelecer e voltar ao patamar onde parou. 

Portanto, se você deseja conhecer a análise fundamentalista e como utilizá-la a seu favor nos investimentos, fique de olho em nosso artigo!

O que é a Análise Fundamentalista?

A análise fundamentalista é como se chama a análise feita para avaliar os fatores fundamentais de uma empresa, como: os aspectos administrativos, setoriais e financeiros. Através disso, é possível avaliar um preço justo para aquele ativo e entender toda a contextualidade daquela área profissional atualmente.

Se trata de uma ajuda na escolha de onde investir. Além de prever expectativas de volatilidade futura, também tenta identificar se um determinado ativo está listado na bolsa de valores por um preço adequado para compra ou venda.

Isso porque investidores geralmente buscam indícios que orientem suas operações. Afinal, ninguém quer simplesmente “apostar” dinheiro na sorte de qualquer empresa sem conhecer os possíveis riscos e recompensas dessa ação, certo? 

Esse mapeamento inicial permite que os participantes do mercado identifiquem e apliquem em ativos com bom potencial. Que sejam promissores quanto à rentabilidade, e comedidos quanto aos riscos muito grandes. 

Dessa forma, através da análise fundamentalista, é possível estudar os fatores macro e microeconômicos que indicam a saúde financeira e a gestão de um determinado ativo. 

Assim, podemos dizer que este é um levantamento de métricas que buscam o potencial de crescimento de uma empresa para avaliar sua relevância em um portfólio.

Como funciona na prática?

A análise fundamentalista leva em consideração uma grande diversidade de indicadores que o investidor precisa analisar. Isso porque é preciso uma compreensão de diversos cenários para chegar a uma conclusão precisa e um tanto quanto segura.

Dessa forma, são incluídos tanto fatores macro, como também assuntos pontuais referentes ao setor que a empresa se enquadra. É uma análise que deve ser feita a longo prazo e reavaliada sempre que necessário, já que as coisas podem mudar pelo meio do caminho. 

Abaixo, vamos separar por fatores a serem levados em consideração e que compõem uma análise fundamentalista.

Cenário Macroeconômico

Para fazer uma análise fundamentalista, é preciso levar em consideração o cenário macroeconômico do país. Neste contexto, é importante pontuar dados como: PIB, Taxa de Juros, Inflação, Taxa de câmbio; Renda per capita; entre outros.

Logo, passamos para a análise do setor.

Análise Setorial 

A análise setorial, como o próprio nome já diz, busca analisar a empresa de acordo com o setor que se enquadra: se é de energia elétrica, saneamento básico, vestuário, telefonia, etc. Basicamente, é fazer uma comparação entre empresas do mesmo setor para identificar as melhores oportunidades.

Assim, leve em consideração a receita da empresa, faturamento, lei de oferta e demanda, diferenciais da concorrência, tamanho do setor, e por aí vai. Por último, mas não menos importante, está a análise fundamentalista da própria empresa. Vamos ver a seguir.

Analisando a Empresa

Para analisar uma empresa através da análise fundamentalista, é preciso focar inteiramente na organização e os dados referentes a fatores relevantes para o negócio. Como o balanço, os demonstrativos de resultado, fluxo de caixa, etc. 

Para isso, observe os seguintes indicadores:

  • ROE (Return on Equity);
  • Preço sobre Lucro (P/L);
  • Preço sobre Valor Patrimonial (P/VPA);
  • Ebitda;
  • Dividend Yield;
  • Dívida Bruta / Patrimônio Líquido (DB/PL);
  • Entre outros.

Se você for olhar para os relatórios de uma empresa, verá que são muitos os indicadores fundamentalistas que você pode analisar. Estes que listamos acima são uma base, mas alguns deles são mais interessantes para alguns investidores, outros nem tanto. 

Faça sua análise e observe quais indicadores você considera fundamentais, e serão estes que guiarão você para tomar uma boa decisão.

Conclusão

A análise fundamentalista é uma das estratégias mais utilizadas por investidores de longo prazo. Isso porque ela demanda um pouco mais tempo e a análise de diversos cenários para ser concluída. 

É claro que quando bem feita, ela traz uma segurança. No entanto, lembre-se que é preciso também levar em consideração as imprevisibilidades. Como por exemplo, problemas políticos, acidentes, fenômenos ambientais, tudo isso pode implicar na análise final.

Se você busca entender melhor o mercado financeiro, está no lugar certo. Em nosso blog publicamos mensalmente diversos conteúdos para ajudar você nesse meio. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *