Asset Allocation

Todo tipo de investimento envolve riscos e por isso é fundamental seguir algumas estratégias que possam diminuir essa incidência. É o caso do Asset Allocation, termo conhecido no mercado de capitais que veremos neste artigo.
Entender como funciona o Asset Allocation pode fazer com que o investidor diminua os riscos da sua carteira de investimentos, além de possibilitar o aumento da rentabilidade. Deseja saber mais sobre isso? É só continuar sua leitura.

Asset Allocation: o que é?

Asset Allocation é o nome dado a uma estratégia de investimentos que envolve a alocação do patrimônio nas diferentes modalidades oferecidas pela corretora.
Ou seja, é uma diversificação de carteira onde são feitos investimentos que variam entre Renda Fixa, Fundos de Investimento, BDRs, Ações, entre outros.
O intuito principal de utilizar essa estratégia é diminuir a incidência de risco e aumentar as possibilidades de ganhos. Mas é claro que isso não é uma comprovação.
A definição do Asset Allocation, ou seja, de onde serão feitas as alocações dos valores, poderá ter variações, já que irá depender de fatores como o perfil do investidor.
Investidores com maior aptidão ao risco provavelmente terão um asset allocation mais arrojado; Investidores com menor aptidão ao risco, terão um asset allocation com abrangência em ativos de menor exposição ao risco; e por aí vai.

Como funciona a estratégia de Asset Allocation

Para definir a sua estratégia de asset allocation primeiramente você precisa responder ao questionário de Suitability, ou Perfil de Investidor. Esse questionário você encontra na corretora de valores onde faz, ou irá fazer, os seus investimentos.
Através deste rápido teste de aptidão, você descobrirá se o seu perfil é:

  • Conservador;
  • Moderado;
  • Agressivo.

O perfil conservador é aquele que procura investir em modalidades menos arriscadas, mesmo que isso diminua seu potencial de ganho. O agressivo, o contrário: aposta em mais risco para aumentar o potencial de ganho. E o perfil moderado, um misto dos dois.
Depois de definir qual o seu perfil de investidor, é feito o que muitos chamam de Asset Mix: momento de definição das proporções que cada ativo terá na sua carteira de investimentos.
É aqui que é feita a alocação dos ativos, ou seja, a distribuição do seu dinheiro a ser investido para cada modalidade de acordo com os seus objetivos.
Investidores conservadores terão uma proporção maior em investimentos da renda fixa, por exemplo, que oferecem menores riscos. Investidores agressivos, irão poder ter proporções maiores no mercado de ações, já que buscam maior rentabilidade, etc.

Quem define as proporções?

Se você investe através de uma corretora ou de um banco e possui um gestor financeiro que opera por você, provavelmente ele quem fará a sugestão de alocação dos recursos.
Neste momento, o profissional fará uso do questionário referente ao seu perfil de investidor (ou perfil suitability) para entender melhor os seus objetivos e aptidões.
No entanto, essa definição também pode ser feita pelo próprio investidor. Muitas vezes, investidores preferem investir por conta própria, sem contar com a ajuda de agentes ou gestores financeiros.
Nesses casos, quem realiza o processo de Asset Allocation é o próprio investidor, de acordo com o seu perfil e as suas preferências.

Benefícios do Asset Allocation

Dentre os principais benefícios do Asset Allocation estão: a diminuição dos riscos e o aumento da possibilidade de ganhos.
Isso acontece devido à diversificação dos investimentos, que é feita justamente através da diferente alocação dos recursos entre os ativos financeiros.
Quando você diversifica, você diminui a incidência de riscos na sua carteira como um todo porque, enquanto alguns ativos podem estar performando não tão bem, outros poderão estar performando melhor, gerando um equilíbrio “saudável” para a sua carteira.
A questão do aumento da possibilidade de ganhos ocorre da mesma forma. Se existe o potencial de ganho em um único investimento, imagine em vários?
Outro grande potencial do asset allocation é a possibilidade de cálculo da correlação de ativos a fim de diminuir os impactos de riscos. Isso possibilita que o investidor identifique ativos que historicamente se desvalorizam com o tempo.
É assim que o asset allocation vem atraindo cada vez mais adeptos e curiosos no mercado financeiro. De fato, é uma estratégia vantajosa para investidores de longo prazo.

Como fazer o Asset Allocation?

Para fazer o Asset Allocation é muito simples e você mesmo pode fazer isso. Basta levar em consideração as suas preferências quanto a riscos e rentabilidade para definir quais as melhores opções de ativos para o seu portfólio.
Lembre-se de fazer a diversificação de várias formas. Por exemplo: entre renda fixa e renda variável; diferentes tipos de ativos de uma mesma modalidade; diferentes setores empresariais (quando se trata de ações), e por aí vai.
É muito importante fazer essa divisão respeitando o seu perfil de investidor. Por exemplo, se você for do tipo conservador, não poderá ter uma carteira com 80% de renda variável.
O mesmo vale do contrário: se você busca maior rentabilidade independente do risco, ou seja, se possui o perfil agressivo, não vai poder se contentar com uma carteira de 80% na renda fixa.
Busque o equilíbrio que melhor se enquadre com as suas aptidões para os investimentos e defina quais os melhores ativos para cada proporção. Assim, você estará definindo o seu Asset Allocation.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *