Como começar a Investir em Ações

Saber o que fazer para começar a investir em ações é do interesse de muitas pessoas que buscam maneiras mais rentáveis para alocar o seu dinheiro. Mesmo sendo um investimento de risco, realmente existem boas oportunidades para se fazer ótimos negócios.

Em junho deste ano, a Bolsa de Valores brasileira chegou à marca dos 5,2 milhões de investidores, o que demonstra um crescente interesse. No entanto, é preciso conhecer sobre o mercado para evitar erros que podem ser irreparáveis. 

Se você deseja saber mais sobre como começar a investir em ações, fique de olho em nosso artigo de hoje. Nesta leitura, você vai conhecer os principais pontos sobre o mercado acionário e como iniciar de maneira prática os seus investimentos. 

Acompanhe! 

O que são ações? 

As ações são pequenas frações de uma empresa que são disponibilizadas a investidores para negociações de compra e venda. O investidor que compra ações de determinada empresa passa, então, a deter uma pequena fração daquela companhia. 

São negociadas no Mercado de Ações, que é o ambiente digital onde acontecem as transações de compra e venda, e classificadas através de códigos contendo geralmente 3 letras, e um ou dois números. Exemplo: TAEE3, TAEE4, TAEE11, e por aí vai. 

Assim, podemos dividir as ações de três formas

  • Ordinárias (ON): Geralmente as ações ordinárias são aquelas em que o código é terminado em 3. Oferecem ao acionista o direito a voto nas assembléias oficiais da empresa – quanto mais ações possuir, maior o poder de voto.
  • Preferenciais (PN): As ações preferenciais são geralmente terminadas em 4. Não dão direito a voto nas assembleias mas, como o próprio nome já sugere, possuem preferência no recebimento de dividendos.
  • Certificado de depósito de ações (UNIT): Esses ativos consistem em um “pacote” que contém mais de um tipo de ação – geralmente ações ordinárias e ações preferenciais. Possuem geralmente o código terminado em 11.
  • BDRs (Brazilian Deposits Receipts): São recibos brasileiros de ações estrangeiras, que permitem que você compre uma ação de bolsas internacionais através da bolsa de valores brasileira.

Você também vai encontrar ações terminadas em:

  • 1 – Direito de Subscrição – Ação Ordinária
  • 2 – Direito de Subscrição – Ação Preferencial
  • 5 – Ações Preferenciais classe A
  • 6 – Ações Preferenciais classe B
  • 7 – Preferenciais Classe C
  • 8 – Preferenciais Classe D
  • 9 – Recibo de Subscrição – Ação Ordinária
  • 10 – Recibo de Subscrição – Ação Preferencial

No entanto, essas ações são bem mais incomuns. 

Além desta classificação inicial, podemos também elencar os diferentes tipos de ações de acordo com o volume de negociações em Bolsa. Nesse sentido, podemos dividi-las da seguinte forma:

  • Blue Chips: As ações blue chips são aquelas de grande volume de negociações na Bolsa de Valores. São geralmente empresas mais antigas e consolidadas no mercado, como a Petrobrás, Itaú, Vale, entre outros.
  • Mid Caps: Nessa classificação se enquadram as empresas de médio volume de negociação. Geralmente composta por empresas de médio porte.
  • Small Caps: As small caps são aquelas empresas com menor número de negociações, geralmente com preços mais baixos. Muitas vezes são companhias em início de carreira, superando crises ou de menor capital financeiro.

Conhecer os diferentes tipos e nomenclaturas existentes no mercado é primordial para quem deseja começar a investir em ações. Quanto mais conhecimento e informação você tiver, mais segurança terá na hora de iniciar suas aplicações.

Entendendo a Bolsa de Valores 

Basicamente, a Bolsa de Valores é um ambiente para negociações de ativos. E nisso incluímos o mercado de ações, , fundos imobiliários, commodities (como café, por exemplo), moedas, entre outros ativos.

Dessa forma, podemos dizer que este ambiente possui intuitos bem definidos, que é organizar as transações desses ativos e manter seguros os documentos e dados dos investidores envolvidos nessas operações. 

E o principal deles: Permitir que qualquer pessoa possa financiar empreendedores por meio de aquisição de ações da companhia, permitindo ao empreendedor que decidiu listar suas ações, receber um valor que precisa para dar continuidade em seu negócio, ou até mesmo ampliá-lo, e, em contrapartida, dar a oportunidade de que seus financiadores (acionistas) possam desfrutar de parte dos seus lucros quando do crescimento da empresa. 

Ou seja, a bolsa de valores é um dos maiores instrumentos do mercado de capitais que permite o crescimento da economia.

Quando ocorre uma compra ou venda de um ativo, a Bolsa de Valores, em conjunto com outras entidades, garante que o negócio seja conduzido adequadamente entre o comprador e a pessoa que está vendendo. 

Para que uma empresa disponibilize suas ações para negociação, é preciso que ela realize uma Oferta Pública Inicial (IPO), abrindo o seu capital para mais investidores. A intenção da empresa geralmente é angariar fundos para financiar projetos ou a expansão do negócio.

Quando a empresa realiza este processo, se inicia o mercado primário, que é quando ocorre a negociação entre a empresa com os primeiros investidores. Logo, se inicia o mercado secundário, onde as ações já são negociadas entre os próprios investidores.

Agora você deve estar se perguntando: depois de saber tudo isso, como começar a investir de maneira prática e objetiva? É o que veremos a seguir. 

Como Começar a Investir em Ações: na Prática

Depois de entender melhor como funciona este mercado, é hora de começar a investir em ações de verdade. Para isso, preparamos um passo a passo bem prático para que você consiga fazer isso da melhor maneira possível. 

  1. Separe um valor para investir

Muita gente pensa que é preciso muito dinheiro para começar a investir em ações, o que não é verdade. Isso porque você poderá adquirir seus ativos de duas formas: comprando por lotes de 100 ou comprando por unidade, através do mercado fracionário. 

Por isso, não se preocupe em esperar juntar muito dinheiro para começar. Comprando por unidades você consegue adquirir até mesmo uma única ação que muitas vezes custa 10 reais. Junte um valor inicial que considere justo e passe para o próximo passo.

  1. Abra uma conta em uma corretora de valores

A maneira mais adequada para você começar a investir em ações é através de uma corretora de valores. Dessa forma, você consegue ter acesso à Bolsa de Valores para fazer as suas negociações de acordo com os seus objetivos. 

Atualmente, existem muitas corretoras por aí, com diferentes vantagens e desvantagens. Escolha a que mais se encaixa no seu objetivo, que seja de confiança e que não cobre grandes taxas de negociação que possam prejudicar sua rentabilidade final. 

  1. Transfira o dinheiro para sua conta da corretora

Para transferir o dinheiro reservado, você só precisa realizar uma transferência bancária comum da sua conta do banco para a sua conta da corretora. Não se preocupe, pois a transferência será entre o mesmo CPF, e pode ser feita através de um TED ou DOC comum.

Assim que o dinheiro cair na sua conta da corretora, você pode passar para o próximo passo que é a compra de ações. 

  1. Acesse a Home Broker para começar a investir em ações

Home Broker é como se chama o espaço digital dentro da corretora onde você terá acesso às negociações da Bolsa de Valores. Neste ambiente, você poderá pesquisar pelo código do ativo que você deseja investir e preencher os campos de negociação.

Você deverá inserir a quantidade de ativos que deseja de determinada empresa, o preço que pretende pagar, de acordo com a cotação do dia, e as demais informações necessárias. Confira todos os dados e clique em executar ordem.

Dessa forma, a sua ordem vai para negociação e assim que houver uma venda de ações que se encaixe com a sua proposta de compra, a ordem será executada e você será o novo detentor daquelas ações.

Como Controlar o Investimento em Ações 

Antigamente, muitas pessoas deixavam de investir em ações porque o processo era muito complicado e arriscado, já que exigia que você ficasse acompanhando o mercado diariamente. Hoje em dia, você pode contar com ferramentas que facilitem este processo.

Tendo o total controle do desempenho das suas ações, você pode reduzir os riscos do investimento, além de alinhar as suas expectativas com as do mercado para evitar surpresas. Um ótimo exemplo é a plataforma meusdividendos.com

Fazendo o seu cadastro em nosso site e importando as suas informações, você consegue ter o controle das suas negociações, além de enxergar com clareza o desempenho dos seus ativos, recebimento de dividendos, e muito mais.

Faça o seu cadastro gratuitamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *